Livres Publiés

BORGES, M. E. ; Alcineia Rodrigues dos Santos ; GOMES, L. T. S. . Estudos Cemiteriais no Brasil: catálogo de livros, teses, dissertações e artigos. 01. ed. Goiânia: Cegraf, UFG, 2010. v. 01. 128 p.

BORGES, M. E. (Org.) ; MONTEIRO, R. H. (Org.) . Coleção Desenrêdos.Especial:Teoria, história e crítica da arte e da imagem. Goiânia: CEGRAF, 2010. v. 03. 74 p.

BORGES, M. E. História e Imagens – Jornadas com Didi-Huberman, São Paulo, Verona2016, P. 99-112.

BORGES, M. E. História e Imagens – Jornadas com Didi-Huberman. Editora Verona, São Paulo, 2016. p99-112.

Articles Publiés

BORGES, Maria Elizia; CARNEIRO, Maristela estatuária funerária no Brasil: um olhar indagador sobre as imagens de Jesus Cristo nos cemitérios brasileiros. Revista Brasileira de História das Religiões, v.09, n.27, p.146-165. Jan/abr 2017.

BORGES, Maria Elizia. O cemitério como museu a céu aberto- VII Congresso Internacional Imagens da morte: tempos e espaços da morte na sociedade, Brasil, São Paulo. 2016. recurso digital.

BORGES, Maria Elizia. As marmorarias de Ribeirão Preto (1890-1930): contribuições ao estudo da arte funerária no Brasil. Ribeirão Preto. A cidade como fonte de pesquisa. Ribeirão Preto: USP-Ribeirão Preto, 2016, P. 125-145.

BORGES, Maria Elizia. No panteão da memória: as Ninfas de Didi-Huberman e as Pranteadoras funerárias. IN: CAPEL; NORONHA; PATRIOTA (org). História e imagens. Jornadas com Didi-Huberman, São Paulo, Verona, 2016. Recurso Digital

Borges, Maria Elizia. Busto memorial: Retrato idealizado convertido em « brasão burguês » postumo. VII Encontro da Associação Brasileira de Estudos Cemiteriais (ABEC).Rio de Janeiro/RJ, 2015.

BORGES, Maria Elizia. Carlo Barberi: un marmolista de formacion ecletica. VI Congreso internacional de ciencias sociales y humanidades: Imagenes de la muerte – Argentina-Salta Universidad Nacional de Salta, 2014.

BORGES, Maria Elizia. Monumentos funerários no Brasil: a iconografia religiosa popularizada na arte dos azulejos. Anais do 23º Encontro da ANPAP- « Ecossistemas Artísticos » -. Belo Horizonte -2014.

BORGES, Maria Elizia. Arte funerária no Brasil: uma pesquisa peculiar no campo das artes visuais. Locus – Revista de História- UFJF. Edição Atual, edição 37/2014. ISSN – 1413-3024.

BORGES, Maria Elizia. A fotografia em túmulos brasileiros: ornamento e memoria. Grupos de Estudos Arte e Fotografia. Boletim 4 – CAP/ECA/USP. 2012. ISSN – 1981-1349.

BORGES, Maria Elizia. Aspectos do Revival Egípcio e Classicista na Arte Funerária Brasileira. XXXIII Colóquio do Comitê Brasileiro de História da Arte. Rio de Janeiro: UFJR, 2013.

BORGES, Maria Elizia. A retratística escultórica: uma comemoração póstuma nos monumentos funerários. Anais do XXXII Colóquio CBHA – Direções e sentidos da História da Arte. Brasília: Universidade de Brasília, 2012.

BORGES, Maria Elizia. O prazer da dor: sensuais e acolhedoras, as jovens divindades esculpidas por Materno Giribaldi enriquecem cemitérios de São Paulo. Revista de História da Biblioteca Nacional. Ano 6, nº 65, fevereiro 2011.

BORGES, Maria Elízia. Ressignificações da saudade e da desolação: pranteadoras guardiãs perenes dos túmulos. XXXI Colóquio do Comitê Brasileiro de História da Arte. Campinas: Unicamp, Instituto de Artes. 2011.

REVISTAINTER-LEGERE. Entrevista com a Professora Maria Elizia Borges. REVISTAINTER-LEGERE, Janeiro a junho de 2013.

BORGES, Maria Elizia; OLIVEIRA, Julliana Rodrigues de. Retratos memoriais: nascimento/morte da linhagem familiar burguesa. FÊNIX, Revista de história e estudos culturais. Vol. 9; Ano IX; nº2. Maio/ junho/ julho/ agosto de 2012.

BORGES. Maria Elizia. Retratos memoriais: uma das formas de perpetuar a memória de “homens ilustres” nos cemitérios secularizados no Brasil. XIII encuentro iberoamericano de valoración y gestión de cementerios patrimoniales e v jornadas nacionales de patrimonio simbólico en cementerios. Rosário/ Província de Santa Fé/ Argentina: Red Iberoamericana de Valoración y Gestión de Cementerios Patrimoniales, 2012.

BORGES, Maria Elizia. IMAGENS DA MORTE: monumentos funerários e análise dos historiadores da arte. XXVI Simpósio Nacional de História, ANPUH. São Paulo: USP, 2011.

BORGES, Maria Elizia; OLIVEIRA, Julliana Rodrigues de. A estatuária funerária no Brasil: a representação iconográfica do retratismo burguês. XII Encuentro Iberoamericano deValorización y Gestión de Cementerios Patrimoniales e V Encontro Nacional da ABEC. Salvador: UFG, 2011.

BORGES, Maria Elizia. Revisão e Contribuição da História da Arte para com o Movimento Funerário. 19° Encontro da Associação Nacional de Pesquisadores em Artes Plásticas (ANPAP). Cachoeira: Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, 2010. 1CD

Borges, Maria Elizia. A Fotografia Como Ornamento e Objeto de Memória em Túmulos Brasileiros. IV Encontro da Associação Brasileira de Estudos Cemiteriais (ABEC). Piracicaba: UFG, 2010. 1CD

Borges, Maria Elizia. Las memorias de la ABEC y los memorables cementerios del Estado de São Paulo. X Encontro Iberoamericano. 2009

BORGES, Maria Elizia. Cemitério de Santa Isabel de Mucugê: uma arquitetura peculiar que visa preservar a memória dos entes queridos (BA). XXVII Colóquio CBHA, 2008.

__________. Os Riscadores de Pedra: produtores de uma alegoria funerária cristã. Goiânia. III ABEC, 2008.

__________. Olhar e contraolhar as narrativas da estética popular, da memória e do afeto nas gavetas funerárias no Brasil. ANPAP, 2008.

BERTAZZO, Lúcia e BORGES, Maria Elizia. A visão da morte nas instalações de Siron Franco. III Simpósio Internacional Cultura e Identidades. Goiânia, 2007.

TEIXEIRA, Maria Isabel Cardoso e BORGES, Maria Elizia. Vida e morte do índio nas imagens do Brasil no século XIX. III Simpósio Internacional Cultura e Identidades. Goiânia, 2007.

SANTOS, Alcinéia Rodrigues. Imagens e representações da morte em Parelhas – RN. III Simpósio Internacional Cultura e Identidades. Goiânia, 2007.

VAZ, Samuel Campos. Imagens e representações da morte no cemitério da Cidade de Goiás: Semelhanças e diferenças. III Simpósio Internacional Cultura e Identidade. Goiânia, 2007.

BORGES, Deborah Rodrigues. Retratos de Anjinhos: fotografia mortuária de crianças em Bela Vista de Goiás. III Simpósio Internacional Cultura e Identidade. Goiânia, 2007.

BORGES, Maria Elizia. Arte Funerária e Il Commercio Carrarese in Brasile. In: BERRESFORD, Sandra (coordenadora). Carrara e il mercato della scultura. Millano: Federico Motta Editore, 2007: 268-272.

__________. Cemitérios brasileiros: local de pesquisa artística, comunicação e interação. XXV Colóquio – CBHA, 2006.

__________. Manifestações artísticas contemporâneas em espaços convencionais (cemitérios secularizados). XXIV Colóquio CBHA, 2005.

__________. Expresiones artisticas de cuño popular em cementerios brasileños. Arte latinoamericano del siglo XX: Otras historias de la Historia. Rodrigo Gutiérrez Vinñuales (diretor) – Zaragoza: Prensas Universitarias de Zaragoza, 2005. p.21-43

__________. Folder Cemitério São Miguel: um agente colaborador na função educacional. In: 6º Congresso Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento em Design. FAAP São Paulo, 2004.

__________. Cemitérios convencionais: Espaço de Popularização da Arte Erudita no Brasil (1890-1930) In.: XXIV Reunião Brasileira de Antropologia Nação e Cidadania, 2004, Olinda. Anais, Olinda: ABA, 2004. p. 184.

BORGES, Maria Elizia; BIANCO, Sabrina Del; SANTANA, Marissol M. Arte Funerária no Brasil: Possibilidades de interagir nos programas de ensino, de pesquisa e de extensão na Universidade. In: 13º Encontro Nacional da ANPAP, 1; 2004, Brasília-DF. Universidade de Brasília, p. 192-200.

__________. A estatuária funerária no Brasil: representação iconográfica da morte burguesa. São Luís. VII Abanne: G´t Antropologia da Emoção, Edições do GREM, 8, 2004, CD-Room.

__________. Arte Funerária no Brasil: projeto integrado de Pesquisa / CNPq. XXIII Colóquio do Comitê Brasileiro de História da Arte. Rio de Janeiro. Ano 1 n. 1, p. 321-329, 2004.

__________. Cemitério de la Recoleta: « o melancólico prazer de contemplá-lo » (SARMENTO, 1860). In: XII Encontro Nacional da Associação Nacional de Pesquisadores em Artes Plásticas, 2003, Brasília. Anais: Brasília: UNB, 2003. 1 CD.

__________. Crítica de Arte: Especificidade da Arte Funerária no Brasil e a Interdisciplinaridade das suas formas de exposição. Visualidades: revista do programa de mestrado em Cultura Visual. Goiânia. Ano 1 n.1, p. 85-94, 2003.

__________. Arte Funerária no Brasil: contribuições para a historiografia da arte brasileira. In: XXII Colóquio Brasileiro de História da Arte, 2003, Rio Grande do Sul: Anais. Rio Grande do Sul: PUCRS. 1 CD.

__________. Imagens Devocionais nos Cemitérios do Brasil. In: XI Encontro da Associação Nacional de Pesquisadores em Artes Plásticas, 2001, São Paulo. ANPAP na Travessia das Artes – São Paulo: ANPAP, 2001. v.01. p. 10-15.

__________. Arte Funerária: representação do vestuário da criança. LOCUS: Revista de História. Juiz de Fora, v. 5, n.2 p.145-149, 1999b.

__________. Arte Funerária no Brasil. In: Encontro Nacional da ANPAP, 1; 1999, São Paulo. Anais 99. São Paulo, PND Produções Gráficas, 1999 a, p.142-147.

__________. Arte Funerária: apropriação de Pietá pelos marmoristas e escultores contemporâneos. Estudos Ibero-Americanos. Porto Alegre, v. XXIII, n.2, p.15-28, 1997.

__________. Curadoria e Pesquisa em História da Arte. Exposição: Arte Funerária: a produção das marmorarias do Estado de São Paulo (século XIX-XX). In: Congresso Nacional de Pesquisadores em Artes Plásticas, 3, 1996. São Paulo, PND Produções Gráficas, 1996, p. 248-254.

__________.Os artistas-artesãos e a escultura cemiterial em Ribeirão Preto. Revista Italianística, São Paulo, v.3, no.3, p.85-92, 1995.

__________. Arte Funerária: representação de criança despida. História { Fundação para o Desenvolvimento da UNESP}, São Paulo, n.14, p. 173-187, 1995.

__________. Arte Funerária: As utopias de um fazer artístico. Estudos de História, França, n. 1, p. 207-230, 1994.

__________. El arte sepulcral de los manolistas italianos en Brasil (1890-1930) In: Barberan. F. J. R. (coord.) Una Arquitectura para la Muerte. / Encuentro Internacional sobre los Cemeterios Contemporaneos. Sevilha: Consejeria de obras publicas y transportes-Direccion General de Arquitectura y Vivendas, 1993, p. 169-172.

© 2017 Arte Funerária Brasil. Todos os direitos reservados | Design by Buffo Design